Sem imagem

Carcará

Scambo

292 exibições
Letra: João do Valle & José Cândido 
Verssão: SCAMBO 


Introd.: (CmFm) 
(CmFm) 
“Brasil, 1950, êxodo rural...” 

“é um tempo de guerra, é um tempo sem sol...” 
“sem sol, sem dó” 
(CmFm) 
carcará, pega, mata e come             carcará num vai morrer de fome 
carcará, mais coragem do que homem         carcará, pega, mata e come 

carcará... lá no sertão 
é um bicho que avoa que nem avião 
é um pássaro malvado, tem o bico volteado que nem gavião 

carcará, pega, mata e come        carcará num vai morrer de fome 
carcará, mais coragem do que homem     carcará, pega, mata e come 

carcará, quando vê roçada queimada 
sai voando e cantando carcará, vai fazer sua caçada 
carcará, come inté cobra queimada  quando chega o tempo da invernada 
o sertão não tem mais roça queimada carcará mesmo assim num passa fome 
com os burrego que nasce na baixada 

carcará, pega, mata e come            carcará num vai morrer de fome 
carcará, mais coragem do que homem           carcará, pega, mata e come 

carcará é malvado é valentão é a águia de lá do meu sertão 
os burrego no novinho num pode anda que ele puxa no imbigo inté mata 
carcará, pega, mata e come           carcará num vai morrer de fome 
carcará, mais coragem do que homem          carcará, pega, mata e come 

carcará... lá no sertão é um bicho que avoa que nem avião 
é um pássaro malvado, tem o bico volteado que nem gavião 

carcará, pega, mata e come        carcará num vai morrer de fome 
carcará, mais coragem do que homem         carcará, pega, mata e come 


Enviada por Sem inscrição
Nº de acordes: 2

Facebook